16 de agosto de 2010

Isso não é um balanço!!! :D




Não consigo explicar como me sinto. Pode ser super estranho, eu que sempre acho que tenho uma carta na manga, que tenho resposta pra tudo, não sei explicar como me sinto agora. Mas, vou tentar explicar.

É o seguinte, fez três meses que mudei. Deve ser isso que estou sentindo, mudada. Faz três meses que minha vida levou aquele que eu chamei por muitas vezes de “golpe”. Ai eu fui fazer uma análise, e isso muitas vezes é tão chato.

Mas, isso é chato quando você analisa e vê somente perdas e eu ao contrário eu vi os pontos positivos também, e isso é tão gratificante. Não vou dizer que é legal passar por experiências ruins para aprender coisas novas por que definitivamente não é.

Pois bem, em maio eu era uma pessoa que hoje já não sou, e não digo isso fisicamente notável, mas existe um sentimento envolvido também. Pode ser que existia uma mulher menina demais, ou menina mulher demais. As ordens podem ter se invertido.

Não sei bem por onde começar a relatar as mudanças, mas elas vieram. Eu sei que não foi fácil, essa é a única coisa que eu tenho certeza. E o resto, bom... O resto foi tudo conseqüência.

Sei que tenho uma faculdade lá, ela não mudou muito pelo o que eu vi. Passei por la esses dias, o pessoal estava entrando pro começo da aula tudo certinho. Sinto saudades, normal dizer que sinto saudades. Confesso que tenho certo receio de voltar. Não sei por que, parece que fugiu um pouco da minha realidade.

Por mais que as pessoas sejam as mesmas, por mais que elas me digam que sentem saudades também e isso me da uma vontade louca de voltar. Mas, existe um medo, ou sei lá o nome do sentimento dentro de mim, que também não sei explicar que acredito que não quer voltar. Dúvidas demais para uma pessoa apenas não é? Pois bem... É verdade.

Eu amo jornalismo, talvez essa escolha tenha sido uma das mais sensatas que eu tive até hoje. No entanto, voltar para a faculdade agora se tornou um desafio e um desafio que eu não sei se estou pronta para encarar. Vou pensar se encaro ou não, tenho alguns dias ainda. Acredite, não é fraqueza, confesso que é uma espécie de medo. Mas também não sei explicar.

Estava conversando com minha amiga Roberta Cáceres, que estuda na mesma sala que eu, e que se tornou uma das pessoas fundamentais em minha, e ela me deu bronca por conta disso. Sei que posso ser chamada de covarde, por querer desistir agora, mas não sei explicar. Me deu vontade de trancar a faculdade e começar depois, com mais calma, em outro tempo, mas Roberta disse, “você faz parte da gente, não dos outros”. Talvez. Ás vezes isso é medo mesmo de encarar as pessoas me olhando com cara de “ué ela esta viva”, ou coisas desse tipo.

Eu continuo a mesma Aryana de sempre. Mentira. Essa é uma afirmação que não da pra eu fazer. Eu mudei muito, acho que até demais. Não sou mais aquela pessoa meses atrás, mudei atitudes e opiniões. Surpreendo-me com coisas que falo, faço, mas amadureci. Foi ridículo, foi doloroso, mas foi assim. Foi um processo de amadurecimento, e foi o meu processo. Talvez as borboletas também passem por isso. E é preciso paciência, e essa é outra história.

Existem sentimentos nobres que comecei a possuir. A paciência é um deles, não conseguia parar e ficar esperando. Não tinha essa paciência. [risos] Mas, isso a gente aprende quando sua vida esta em jogo e, você precisa esperar um remédio fazer efeito por que nada mais pode ser feito, somente ter paciência e esperar o tempo passar. Parecia até aquelas pegadinhas de reality shows, mas não era, era vida real, e o pior, a mina vida.

Outro sentimento que acredito que é o mais importante e mais digno de tudo isso e o que me ajudou a vencer, foi que eu aprendi q ter fé. Aprendi a acreditar mais nas coisas, aprendi a entregar minha vida à Deus, e o mais importante aprendi a confiar que as coisas por mais que demorassem iriam dar certo.

Na teoria parece fácil e na prática realmente garanto que não é, por que não foi. Mas passou. E parece mesmo que foi rápido, por mais que tenha doído que tenha levado um pouco de mim, trouxe algo pra preencher esse vazio.

Perdi coisas no meio do caminho pelas quais não vou conseguir recuperar. Tenho plena consciência disso. E às vezes ainda dói em mim. Por que queria ter participado daquele programa temático, da formatura da minha prima, das conversas pelo twitter, daquele almoço aqui em casa, queria ter visto a Duda ensinar a Tia Fátima colocar DVD no carro, queria ter visto o final da novela, queria ter visto tantas coisas... Mas, foram tantas coisas... Que não da para listar! Queria apenas ter vivido minha vida normal, só isso e para mim não era pedir muito, era pedir o necessário.

Mas não deu. Perdi momentos que vi na fotografia. Que escutei por músicas, que foram relatados por palavras, que não tiveram a mesma emoção, mas que eu fiquei sabendo. E o “fiquei sabendo” foi tão chato, por que eu sempre fui tão curiosa e sempre quis estar lá junto com todo mundo e não estava. Tudo bem, me conformei e passou.

Eu estava cuidando da minha saúde. Eu precisava pensar assim para me confortar, para colocar na minha cabeça que logo sairia daquele lugar e logo estaria de volta as minhas atividades. Claro que estaria. Seria fácil, eu ia sair daquele hospital, ia voltar para minha rotina normal e ia ser feliz. Bobinha.

Minha vida mudou mesmo. Ganhei amizades pelas quais jamais pensei encontrar. Não sei como fui achar pessoas tão maravilhosas assim em minha vida. “Os poucos amigos que tenho, são os que muitos gostariam de ter”. Fato. Os poucos verdadeiros que tinha, cresceram. Encontrei mais gente para fortalecer o time. Foi tão bonito, essencial o apoio que meus amigos me deram. Agradeço a Deus pela vida de cada um deles, pelos velhos e novos que um dia se tornarão velhos também, mas o mais importante que permaneçam em minha vida.

Encontrei pessoas pelas quais aprendi a parar de julgar pela aparência e abrir o coração. Encontrei pessoas que abriram o coração sem me conhecer. Encontrei pessoas de todo jeito que me fizeram acreditar que vale a pena amar o próximo.

Consegui desfazer brigas da família. Consegui superar brigas da família. Isso pra mim foi fundamental também. Dizem que há males que vem para bem não é? Aprendi a perdoar, mesmo acreditando que perdoar é só Deus que faz, aqui só devemos desculpar, coisas de minha cabeça. Aprendi a fazer isso e não apenas da boca pra foca e sim com o coração aberto. E eu pude ver que é tão bom. É bom você estar de bem com aqueles que você ama de verdade. Por que são esses que independe de qualquer coisa sempre estarão com você.

Aprendi que amor é algo pra ser conservado como um cristal e que se descuidamos dele ele pode trincar. E um cristal trincado nunca mais será o mesmo. E que o amor por mais que seja clichê dizer que é como uma flor e precisa ser regado todos os dias, é a mais pura verdade. Aprendi que devemos deixar nosso coração aberto, não podemos querer obrigar ele a fazer o que a razão insiste em dizer, eles nunca irão se entender. Seria ironia do destino querer colocar os dois juntos. Patético dizer que no fundo os dois sabem o que querem, mas nenhum tem coragem suficiente de deixar o orgulho de lado. Coisas que o amor não permite quem ama fica besta, e não sensato.

Sabe são tantas coisas para listar, não sei se a palavra exata é listar, acredito que a palavra exata desde poste é confusão, dúvida. As coisas ainda estão muito recente. Hoje por exemplo, faz dezesseis dias que eu operei, estou bem, sinto algumas dores, no entanto estou bem. Achei que saindo do hospital eu ia correndo fazer um monte de coisas, mas não foi bem assim.

Quando eu ia pra sair do hospital no dia 15 de junho, eu falei para minha mãe que havia um mundo aqui fora me esperando e que tinha medo. Tudo bem, confesso sou a pessoa mais medrosa do mundo. Sabia que as pessoas poderiam comentar sobre meu cabelo, por exemplo. Ela disse pra eu não ligar, e isso por mais que não seja fácil vou me acostumando. Semana passada, estava em uma clínica fui fazer ultrassonografica por conta da cirurgia e eu estava na recepção esperando e de repente quando olhei havia duas moças falando de mim, ou melhor, da minha falta de cabelo, quando viram que eu estava olhando ficaram totalmente sem graça. Eu sai de perto sentei em uma cadeira afastada e fiquei quieta. Minha mãe veio e falou para eu não ligar. Tentei, mas nem sempre da né.

Sãos coisas pequenas sabe, são essas coisinhas que vão fazendo a diferença e eu vou vendo que aquele dia seis de maio mudou mesmo minha vida. Resgatei o que eu havia publicado no twitter. Acordei com a sensação que hoje vai acontecer algo de estranho, não sei se é pra bom ou ruim! #tensa! :D Mesmo assim to feliz! #otimista! Aconteceram muitas coisas de lá pra cá, mas se nesse dia eu fui otimista, se nesse tempo todo eu lutei, por que desistir agora né? Escutei que Deus só prova quem ele quer aprovar... E eu confio Nele!

Mas nesses três últimos meses vou confessar um negócios pra vocês..

Confesso que morri e voltei, simples assim

Confesso que mudei...

Confesso que amadureci demais...

Confesso que perdi muitas coisas...

Confesso que ganhei muitas outras...

Confesso que sofri...

Confesso que quase desisti por diversas vezes...

Confesso que minhas forças foram testadas até no limite...

Confesso que conheci Deus até seu íntimo...

Confesso que Deus segurou na minha mão o tempo todo e foi incrível...

Confesso que foi dolorido algumas vezes...

Confesso que outras vezes até foi divertido...

Confesso que chorei poucos vezes...

Confesso que sorri diversas...

Confesso que abracei e fui abraçada das melhores formas...

Confesso que senti falta de abraços...

Confesso que descobri sentimentos pelos quais não sabiam que existiam..

Confesso que lutei...

Confesso que não foi fácil...

Confesso que tive forças por que tive pessoas que me passavam essas forças...

Confesso que não foi legal me ver no espelho....

Confesso que ainda ás vezes me ver é estranho...

Confesso que aprendi a ter paciência...

Confesso que ainda estou aprendo muito com isso tudo...

Confesso que se for verdade q "nada é pesado pra quem tem asas" minhas asas são fortes!

Confesso que sinto saudades de antes...

Confesso que mesmo com saudades, eu preciso e aceito o agora...

Confesso que ás vezes quero saber o que vem por ai...

Confesso que lembro que cada dia é pra ser vivido como o último...

Confesso que sinto saudades dele...

Confesso que agora preciso cuidar de mim...

Confesso que mudaria de idéia, se ele mudasse uma coisa...

Confesso que não posso ficar pensando nisso...

Confesso que isso é repetindo...

Confesso que existem tantas coisas...

Confesso que se cheguei até aqui agora vou até o final!!!

5 comentários:

Roberta Cáceres disse...

O que falar de uma pessoa como voce? Poderia ser algo do tipo assim: - Me ensina a ter tanta força, tanta "teimosia" ?

Flor, voce sabe o quanto te admiro, o quanto te quero bem, o quanto sofri os dias que voce estava mal...

A minha amizade pode nao ser tudo, mas eu quero te oferecer tudo que estiver ao meu alcance para te ver feliz e ouvi aquela risada inconfundível que só a Aryana Lobo sabe dar!

Agora eu "Confesso que.." tô chorando aqui por poder dizer à voce, o quanto amo a sua amizade e o quando voce faz falta.

NATALIA KAMINICE disse...

AMIGA!!! LI TUDINHO OQ VC ESCREVEU E QUERO Q SAIBA Q ACIMA DE TUDO VC VENCEU...QUERIA SABER DIZER PALAVRAS LINDAS PRA VC NESSE MOMENTO, MAS SIMPLISMENTE SÓ TE DIGO UMA COISA, HJE VC ESTA AQUI... E ISSO É UM MILAGRE, ACORDE CADA DIAM OLHE PRO CÉU E AGRADEÇA A DEUS POR VC VIVER..POR VC TER A CHANCE DE REFAZER SUA HISTORIA.. POR VC TER A CHANCE SE SER ALGUEM MELHOR A CADA DIA, DE BUSCAR SUA FELIDADE.. DE SER FELIZ ENFIM!!!! OBRIGADA POR TER ME DADO A OPORTUNIDADE DE FAZER PARTE DA SUA VIDA, VCÉMTO IMPORTANTE!!!!!!BJUSS

Isa disse...

Não sei da onde vc tirou q é medrosa. Vc é a pessoa + corajosa e forte que eu conheço. Eu me surpreendo cada vez + com vc... seu crescimento é notório e n para de acontecer.
Amo vc sem ao menos te conhecer pessoalmente. E tenho orgulho d+ da pessoa q vc se tornou.

Mil Bjs
Se cuida

Ps.: Acompanho sempre seus textos viu, vc consegue deixar transparecer tudo o q sente escrevendo. Dom incrível. Poderia ser autora de livro.

Luciana Ábrego disse...

Uma amizade como a sua não tem preço!Queria ter o poder de mover os céus e a terra pra te ver feliz...vc faz muita falta naquela sala ...volta logo, dane-se o que as pessoas pensam o que vale é o que Deus pensa e acha da gente o resto é o resto...te adoro bjussss

Aryana Lobo disse...

Roberta... Sem comentários! Eu acho q não precisa dizer mto, acredito que as pessoas devem imaginar como é nossa amizade pelo o que eu escrevi no texto. Ela não se resume apenas numa sala de aula, de estar tensa por causa das diversas façanhas que fazíamos nas provas que já eram para estarem prontas e q começávamos a fazer só qndo todos entregavam... Isso é pouco! Amizade é mais q me xingar por eu estar no cti, é mais q querer que eu saia de la!
Obrigada florzinha!! :D

-----------------------------------

Nati minha linda!

Vc surge do nada e me da uma força fora do comum! Ás vezes pra ouvir minhas reclamações, outras pra me dar puxões de orelha!
Vc é especial! Obrigada florzinha!!

-----------------------------------

Isa... Vc é uma das pessoas que nunca me abandonaram! Nossa sempre ali firme e forte! O que dizer? Nada né? Só agradecer, obrigada por tudoooo!
=D

-----------------------------------

Luuuu... Pode deixar a não vou ligar para o que os outros dizem ou ao menos vou fazer o possivel para isso! E se vc acha q não faz nada, isso é um grande engano, vc faz mto me dando o apoio que me da! Obrigada Luzinha! =]